LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 23 de dezembro de 2012

Preposição


[ J.Vitor ]

Terminam-se as estações,
O sol se despe do amarelo,
E a lua dos trajes noturnos.
O que sobrará?

O universo se põe dentro do ataúde:
cansou-se de arcar o globo,
cansou-se dos ônus políticos, dos judiciários,
dos burocráticos e das papeladas tributarias,
De sentir-se fraco, o obvio se apresenta advindo conselho e extinguindo as taxas de moras.
Dane-se o municipal, o estadual, o federal;

O que querem os Levitas nos excessos da receita?
Sou o Obvio… predigo, portanto!
— esqueçam os moribundos no instituto legal,
nas quedas aéreas, nos leitos que irão…
nos meados de sarjetas donde cairão.
Como obvio, vejo a tudo e digo basta.
Vejo as verdades fugidas e minto.
Vejo as mentiras proferidas e aceitas,
Vejo os olhares se perderem das convenções e consinto.

— Sou o obvio republicano, aconselho!
Não alimentem o necessário com supérfluo,
Não comercializem a honestidade
Para que ela não se corrompa.